quarta-feira, 23 de junho de 2010

Ardendo de Desejos

Ainda sinto o teu roçar na minha pele
A aspereza da tua barba
O chei

ro do teu corpo
O sabor do teu beijo
Hoje nada mais tenho além da tua lembrança,
E a tua ausência,
Só me fazem pensar em ti.
É assim... É assim
Que inicia meu desejo
Pela manhã
Me olho no espelho,
Sorrio debochadamente.
Quem me ver
Assim tão comportada,
Não imagina que aqui,
Há um fogo contido,
A compor meu vestido,
Enquanto,labaredas
ardem dentro de mim.


6 comentários:

Homem comum disse...

....poe ardor nisso, excelente!

André disse...

Isso ta me cheirando a saudades.As labaredas chegaram quase a chamuscar-me..rsrs
bjs.

Hod disse...

Olá Jeniffer, vim retribuir-lhe a visita e encontro um sentir incandescente.

Bjs.

Everson Russo disse...

Um beijo carinhoso de bom dia pr ati.

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Agradeço e eu existo sim, espero ver teus comentarios nos outros contos epor coincidencia estou com o meu cardeno de contos para digitar um dos dois já acabados, seja bem vinda Jennifer, beijos !!!

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Muito obrigado pelo carinho e como voce esta quente aqui hennn, beijos !!!

Postar um comentário